plano conteudo ação excelere

9 itens ESSENCIAIS para colocar um plano de conteúdo em ação.

Para empresas que querem ser relevantes na internet, sair escrevendo um monte de coisa por aí é a mesma coisa que jogar dinheiro no lixo. Então, se você busca ser realmente relevante para seus possíveis clientes dentro da internet e fica se perguntando “Como colocar meu conteúdo em ação?” Este texto te ajudará no processo de desenvolvimento de um sólido plano de conteúdo para sua marca, com cada seção muito bem definida e desenhada.

Para colocar seu plano de conteúdo em ação você precisará dos seguintes elementos:

  • Canal
  • Persona
  • Objetivo do conteúdo
  • Principal tipo de conteúdo
  • Estrutura
  • Tom
  • Integração
  • Ação desejado
  • Plano de conteúdo

Mas afinal, o que é um plano de conteúdo?

Um plano de conteúdo é um guia visual de como desenvolver e executar um plano de MARKETING DE CONTEÚDO. Ele deve organizar, facilitar e reunir todas as informações definidas na elaboração de uma estratégia de marketing de conteúdo, com foco exclusivo na maneira que o conteúdo será distribuído.

Veremos um exemplo ao final deste artigo.

Para criá-lo de maneira completa separamos:

9 itens essenciais para criar e colocar em prática o seu plano de conteúdo

1. O canal

Por quais meios você vai se comunicar com seu público-alvo? Blog? Site? Revista impressa ou digital? E-book?….difícil, né?

Ter o canal de comunicação definido é fundamental para saber a linguagem, a maneira, e o melhor local para falar com seu público-alvo, pois de nada adianta você esforçar-se para produzir conteúdos interessantes se disponibilizá-los em locais nos quais seu cliente potencial não acessa.

Por isso é importante responder algumas perguntas:

O que meu público lê? Onde ele lê? Onde ele busca informação? Quem o influencia? Qual tipo de linguagem ele usa?

Isso nos leva diretamente ao tópico 2.

2. A persona

Quem é o seu cliente ideal?

persona

Você já parou para pensar nisso? Ter a sua persona definida vai ajudar indefinitivamente no tipo de canal a ser utilizado, pois alguns canais segmentam muito bem o tipo de público atingido. Pessoas que leem um jornal impresso, muitas vezes, tem comportamentos diferentes daquelas que só leem notícias em seu smartphones, por isso entender quem é seu cliente ideal é fundamental para criar como você vai se comunicar com ela.

Por exemplo – fazendo uma análise superficial:

Se eu quero atingir altos executivos de marketing, criar uma revista especializada no assunto pode atingi-los em cheio, mas se criarmos um simples blog, será que conseguiremos atingi-los da mesma forma? É muito importante que você tenha definido claramente seu público, isso ajudará em qualquer outro tipo de comunicação com ele.

3. O objetivo de conteúdo

Qual é o seu real objetivo com o conteúdo que será elaborado? Porque você está elaborando tal conteúdo?

Utilizar um canal só por estar significa perder dinheiro. Por isso seja sempre ESPECÍFICO sobre seu propósito de conteúdo. Saiba o que você quer! Isso vai nortear a sua estratégia.

Alguns objetivos: Quer fortalecer sua marca? Quer reter/conquistar clientes? Quer gerar possíveis novos clientes?

Vaidade não pode contar nesta hora. Não perca seu tempo fazendo o que todo mundo faz, buscando números irrelevantes. Otimize seu tempo utilizando aquilo que seu cliente mais usa e gosta.

4. Principal tipo de conteúdo

Além de decidir o canal, é necessário decidir de que maneira todo este conteúdo será disponibilizado para o público. Vídeo? Texto curto? Texto longo? Imagens? Charge? E-book? Histórias? Infográficos?

Pode-se utilizar somente um ou um mix de alguns, mas é bastante necessário ter estas informações de forma clara e alinhadas com seu objetivo de conteúdo, para que os redatores produzam conteúdos condizentes com sua persona e com o tipo de conteúdo utilizado.

5. Estrutura

Como o tipo de conteúdo é construído? 200; 500 ou 1000 palavras? Será em forma de lista? Checklist? O vídeo terá um roteiro ou será gravado de maneira livre?

Este é um ponto muito importante para bons conteúdos e construção de sites relevantes, pois na estrutura há pontos importantes tanto para o leitor, quando para a empresa que produz o conteúdo, pois é na estrutura que está definida a estratégia de captação da atenção do leitor, e oferecimento de uma leitura dinâmica e com total atenção, por isso, imagens, títulos atrativos e divisão em tópicos são fundamentais para deixar a leitura mais fluida. Mas lembre-se, é sempre importante definir no campo da persona o quanto ela está disposta ou tem hábito de leitura, pois não adianta criar um conteúdo em texto se o público-alvo somente assiste vídeos.

Para a empresa que produz o conteúdo, falando especificamente sobre conteúdos textuais, a estrutura é importante no posicionamento dos mecanismos de busca, pois ações como definir um número de links para outros artigos próprios é fundamental tanto na indexação nos mecanismos de busca, quanto na boa experiência de navegação do usuário no site. E, afinal, um bom MARKETING DE CONTEÚDO TEM TUDO A VER COM SEO – Search Engine Optimization.

6. Tom

De que maneira você irá conversar com seu público? De forma descontraída e brincalhona?De forma educativa como um professor? Ou precisará adotar um tom mais sério?

Por isso é tão importante buscar esta informação na fase de criação da persona – “cliente ideal” – para conversar com ela da maneira adequada. É como na vida real, não condiz ir à uma ocasião formal vestindo shorts e camiseta, por isso é necessário primeiro entender a ocasião para depois definir o tipo de roupa. Com o tom do conteúdo é a mesma coisa.

7. Integração de canais

Fundamental para colocar sua audiência a par de um novo conteúdo que você disponibilizou. Qual estratégia você adota para publicar seus conteúdos? Como você replica um novo post no blog? Compartilha no Facebook? Dispara um e-mail Marketing? O vídeo que você grava, disponibiliza no Youtube somente ou incorpora ao blog também? Quantas vezes você republica este artigo em suas páginas?

Todas estas perguntas precisam estar “na ponta da língua” para que assim que um novo conteúdo esteja pronto ele tenha um caminho a ser percorrido para chegar aos usuários corretos.

8. Ação desejada

O famoso “Call to Action” – CTA – ou simplesmente Chamada para ação.

Como estamos falando aqui sobre ESTRATÉGIA de conteúdo vamos entrar no assunto indicadores e objetivos. É necessário pensar no objetivo esperado com aquele conteúdo! 1000 inscrições? 1000 assinaturas? 1000 vendas? Todo trabalho que leva uma estratégia a sério é levado a risca os resultados por eles gerados, assim é possível medir o desempenho daquele conteúdo e verificar se ele está retornando o desejado ou se precisará de mudanças.

9. Plano de conteúdo

Agora, que temos todos os elementos necessários para elaborar um plano de conteúdo, chegou a hora de torná-lo visual. Confira na imagem abaixo:

Você pode ter em seu plano de conteúdo vários canais diferentes ou até mesmo ter 2, 3 ou até mais planos, tudo vai depender de quantas serão suas personas e de como será a melhor forma que você poderá impactá-las.

Percebe como fica mais fácil trabalhar com uma estratégia bem desenhada e com foco no seu cliente ideal? Na figura acima temos todos os pontos necessários para colocar um bom plano de conteúdo em ação. A partir daí é só execução, monitoramento e melhoria.

Lembre-se:

Primeiro a estratégia, depois a ação. Quem trabalha com achismo corre risco de perder dinheiro. O trabalho precisa sempre ser eficaz e gerar resultados.

Será que o Marketing de Conteúdo é para você? Confira neste artigo.

Gostou? Quer receber todas as novidades de nosso blog? Então deixe seu e-mail que vamos te enviar!

Confira o site da Excelere clicando aqui

Voltar para a Home do blog.

Deixe uma resposta